Prefeitura de Caraguatatuba monta estratégia para suprir falta dos seis médicos cubanos

0

A Prefeitura de Caraguatatuba, por meio da Secretaria de Saúde, já iniciou as mudanças para suprir a ausência dos profissionais que trabalhavam no Programa Mais Médicos, convênio do governo federal com o governo cubano.

Na cidade, seis médicos atuavam pelo Programa Mais Médicos. Destes, cinco profissionais de Cuba já deixaram de prestar serviços ao município nesta quarta-feira (21/11). Uma médica brasileira continuará atendendo na UBS Morro do Algodão, mas por contrato com a empresa terceirizada.

Segundo a Secretaria de Saúde, para não deixar nenhum paciente sem atendimento, a partir desta quinta-feira (22), a Prefeitura está redimensionando as consultas para que todas as equipes sejam supridas. Além disso, mais dois profissionais médicos estão sendo contratados.

Nenhum paciente será prejudicado e o remanejamento será feito nos bairros Barranco Alto, Gaivotas, Morro do Algodão, Poiares, Golfinho e Pegorelli, locais onde os médicos cubanos atuavam.

Nota “Mais Médicos”

Segundo nota do Programa Mais Médicos enviada aos profissionais do programa, o médico cubano, a partir da cessação do vínculo do Governo de Cuba com o Programa Mais Médicos, perde as prerrogativas que legalizavam sua permanência e trabalho no Brasil. Desta forma, seu visto de trabalho e autorização para o trabalho expiram automaticamente, o que torna sua permanência e seu trabalho no país ilegais.

A mesma nota afirma que, a partir desta quarta-feira, os médicos cubanos interrompem suas atividades para que possam organizar sua saída do Brasil.

Publicado em Saúde